sexta-feira, 26 de julho de 2013

Paraíba deixa de receber 3 milhões de litros e pode ficar sem combustível

Os motoristas de caminhões que transportam combustíveis na Paraíba realizam manifestação na manhã desta sexta-feira (26) no Porto de Cabedelo com o objetivo de reivindicar melhores salários e condições de trabalho. Os profissionais ameaçam parar as atividades por mais de um dia e isso vai comprometer o abastecimento de derivados de petróleo, que podem faltar nas bombas dos postos do estado.

Eles reivindicam a redução da carga horária da jornada, melhorias nas rodovias, dos locais para descanso e dos salários e ainda a contratação de um técnico para ser responsável pelo descarregamento do combustível, que atualmente é feito pelo próprio caminhoneiro.

O presidente do Sindicato de Condutores e Empregados das Transportadoras de Petróleo da Paraíba, Emerson Galdino diz que três plataformas que recebem combustíveis estão totalmente paradas e que os derivados de petróleo não serão descarregados para transporte no estado até que haja alguma negociação entre empresários das distribuidoras e motoristas.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo da Paraíba (Sindipetro), Omar Hamad, está no Porto de Cabedelo mediando acordos para que não haja problemas no abastecimento dos postos do estado.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Estado da Paraíba, a manifestação é liderada por um grupo de pessoas que não representa de forma oficial a classe desses profissionais e já foi enviado um pedido para que as empresas não atendam as reivindicações da manifestação realizada na manhã desta quinta-feira (26).

O presidente do Sindicato dos Motoristas da Paraíba, Antônio de Pádua, também compartilha da informação de que o grupo de manifestantes não representa sindicalistas filiados e registrados no Ministério do Trabalho.

O desentendimento entre os profissionais dessa categoria pode prejudicar os consumidores da Paraíba, já que somente na manhã desta quinta (26), três milhões de litros não foram transportados para os postos e os estabelecimentos podem ficar sem combustíveis nas bombas nas próximas horas.

Aprovação do governo Dilma cai de 55% para 31%, aponta Ibope


A aprovação do governo da presidente Dilma Rousseff caiu 24 pontos percentuais e atingiu 31%, aponta pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta quinta-feira (25). A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
O Ibope ouviu 2.002 eleitores com mais de 16 anos em 434 municípios em 26 unidades da federação, com exceção do Amapá, entre os últimos dias 9 e 12 deste mês. O índice de eleitores que consideraram o governo "bom ou ótimo" foi de 31%, contra 37% que consideraram o governo como "regular" e 31% que avaliaram como "ruim ou péssimo".

No levantamento anterior, divulgado em 19 de junho, o percentual de eleitores que aprovaram a gestão foi de 55%. Na ocasião, a avaliação positiva caiu oito pontos após atingir o recorde de 63%.
A avaliação pessoal de Dilma passou de 71% na pesquisa de junho para 45% no levantamento atual. O índice de quem desaprova foi de 25% para 49% no levantamento atual.
O percentual de entrevistados que diz “confiar” na presidente também caiu - passou de 67% em junho para 45% em julho. O percentual que não confia na presidente subiu de 28% para 50%.
O levantamento foi realizado após as manifestações de rua em todo o país que pediram melhores condições de vida e o fim da corrupção no mês de junho. Na pesquisa anterior, feita entre os dias 8 e 11 de junho, os protestos já tinham começado, mas eles se espalharam para todo o país na segundo quinzena do mês.
Lula x Dilma

A queda de popularidade também se reflete na comparação entre o governo Dilma e o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pela primeira vez desde o início da atual gestão, o percentual que considera que o governo Dilma está sendo pior que o governo Lula é o mais alto dentre as opções apresentadas- 46% contra 25% na pesquisa de junho.
O percentual que considera os dois governos iguais caiu de 57% em junho para 42% em julho, enquanto 10% avaliam a atual gestão como melhor que a anterior.
Dados da pesquisa CNI/Ibope mostram que Dilma teve a pior avaliação positiva desde dezembro de 2005, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve 29% de "bom ou ótimo" logo após as denúncias de corrupção em seu governo que ficaram conhecidas como mensalão.

No último mês de seu governo, dezembro de 2010, Lula registrou 80% de avaliação positiva no governo. O melhor índice de Dilma foi 63%¨em março de 2013.
Área de atuação
De acordo com o levantamento, a área com pior desempenho na visão da população é a saúde. Essa opção foi assinalada por 71% dos entrevistados como o setor com pior desempenho.
A área da segurança pública foi citada por 40% da população, seguida pela educação (37), o combate às drogas (24%), o combate à corrupção (21%), os salários (15%), os impostos (14%), o custo de vida (12%), a geração de empregos (10%), o transporte (9%), a fome (6%) e a habitação (5%).

Conforme a pesquisa, para a população, as áreas em que o governo tem apresentado melhor desempenho são: habitação (citada por 28% dos entrevistados), combate à fome (23%), capacitação profissional (22%), energia elétrica (21%), cultura e lazer (21%), geração de empregos (18) e agricultura (16%).
Noticiário
Pela primeira vez desde o início da gestão de Dilma, a maioria da população diz considerar o noticiário recente sobre o governo desfavorável- 55%. Outros 24% não consideram nem favorável nem desfavorável. Apenas 9% avaliam que o noticiário é positivo para o governo.

As notícias sobre as manifestações foram a citadas por 63% dos entrevistados. Em seguida, foram mencionadas reportagens sobre ações do governo federal (12%) e sobre ações dos governos estaduais e municipais (9%). Notícias sobre a reforma política foram lembradas por 8%, e reportagens sobre a popularidade da presidente Dilma Rousseff foram mencionados por 6% dos entrevistados.
Avaliação do governo Dilma por estado


O estado onde o governo Dilma é melhor avaliado é o Ceará, onde 54% avaliam como "ótimo ou bom". A pior avaliação ocorreu no Rio de Janeiro, onde 19% consideram o governo da presidente como positivo. Veja abaixo o percentual de "ótimo ou bom" por estado:
Rio de Janeiro - 19%
Espírito Santo - 21%
Santa Catarina - 21%
São Paulo - 23%
Goiás - 26%
Paraná - 29%
Rio Grande do Sul - 29%
Minas Gerais - 33%
Bahia - 41%
Pernambuco - 41%
Ceará - 54%

Aprovação pessoal de Dilma por estado
A maneira de governar da presidente Dilma Rousseff tem maior percentual de aprovação também no Ceará, com 70% de aprovação. O pior resultado é registrado em São Paulo, com 33% de aprovação. Veja abaixo o percentual de aprovação pessoal por estado:
São Paulo - 33%
Espírito Santo - 34%
Santa Catarina - 35%
Rio de Janeiro - 38%
Goiás - 39%
Paraná - 39%
Minas Gerais - 45%
Rio Grande do Sul - 46%
Bahia - 54%
Pernambuco - 58%
Ceará - 70%

Confiança em Dilma por estado
A confiança no trabalho da presidente também teve melhor desempenho no Ceará e pior desempenho em São Paulo. Veja abaixo o percentual dos que confiam em Dilma por estado:
São Paulo - 33%
Santa Catarina - 34%
Paraná - 35%
Espírito Santo - 37%
Goiás - 37%
Rio de Janeiro - 38%
Minas Gerais - 43%
Rio Grande do Sul - 51%
Bahia - 52%
Pernambuco - 57%
Ceará - 89%

do g1

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Nonato Bandeira: "Duda Mendonça foi contratado por determinação do governador Ricardo Coutinho

O vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira, disse achar muito estranho o governador Ricardo Coutinho vir a público, ao se defender das acusações da Polícia Federal no inquérito sobre o programa 'Jampa Digital', negar que tenha sido o responsável pela contratação do publicitário Duda Mendonça em 2010, atribuindo tal decisão a Nonato, à época coordenador de sua campanha e do vice Rômulo Gouveia ao Governo da Paraíba.


"É absolutamente natural e fundamental que uma campanha política contrate uma agência de marketing e pague pelo trabalho de sua equipe. Tudo dentro da legalidade, é claro. E essa é uma decisão tão importante tomada por um candidato majoritário que dela pode depender o resultado das eleições. A última palavra sempre é do cabeça de chapa. E se tratando de Ricardo então, que nunca foi de terceirizar decisões mesmo nas maiores adversidades, jamais ele abriria mão de bater o martelo na hora das definições. Por isso estranho esse seu comportamento atual e ainda por cima de caráter retroativo", analisou Nonato Bandeira.

Na época da disputa de 2010, recorda o vice-prefeito, algumas opções de agências foram apresentadas: duas paraibanas, uma de Pernambuco e a Duda Mendonça. "Depois de ouvir os membros da coordenação da campanha, todos escolhidos por ele, Ricardo optou por Duda Mendonça pela sua reconhecida capacidade técnica e também pela necessidade de se criar um fato político de impacto, já que as pesquisas, os partidos e as adesões só favoreciam ao então governador José Maranhão. E eu concordei com ele e advoguei a tese".

Sobre seus contatos com Duda Mendonça, Nonato informou que ambos tratavam apenas das estratégias de comunicação. "Eu só conheci Duda, na verdade, quando ele já estava contratado pelo financeiro da campanha e veio apresentar as peças publicitárias em um hotel de João Pessoa. Em todas as campanhas majoritárias (2004, 2006, 2008, 2010 e 2012) que integrei as coordenações jamais cuidei de recursos financeiros. Só cuido de duas coisas: política e comunicação", afirmou.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Políticos paraibanos se mobilizam para evitar racionamento de combustíveis no estado

Alguns políticos da Paraíba já anunciaram que estão se mobilizando para evitar que os procedimentos de recepção e distribuição dos combustíveis sejam totalmente transferidos do Porto de Cabedelo para o Porto de Suape, em Pernambuco. Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo (Sindipetro-PB), Omar Hamad Filho, o estado já sofreu redução de 50% na oferta desses produtos, o que tem causado escassez dos derivados de petróleo no mercado do estado. O presidente informa que a situação decorre de um corte de gastos priorizado pela Petrobrás, que pretende concentrar abastecimento e distribuição de combustíveis no entreposto da Grande Recife.



O deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) revela que a Paraíba poderá sofrer um grave prejuízo financeiro se a Petrobrás permitir que essa transferência aconteça. Segundo ele, isso também vai acarretar uma diminuição considerável das atividades do Porto de Cabedelo, já que quase metade das cargas que passam pelo entreposto paraibano é de combustíveis, além de encarecer preços de vários produtos e serviços. “Se isso acontecer, o Porto vai perder 40% das receitas, o que pode prejudicar vários outros segmentos da economia. O transporte desses derivados de Pernambuco para a Paraíba pelas rodovias vai elevar preços e prejudicar o consumo no nosso estado”, lembra.

O parlamentar afirma que vai se reunir com a classe política para que sejam tomadas providências urgentes, de forma que essa transferência para Suape seja evitada. “Se possível, vamos recorrer até mesmo à presidência da Petrobrás para não deixar que essa situação se conclua. Nos próximos dias, pretendo convocar uma reunião com a bancada federal, através de uma Assembleia Legislativa, de forma que seja definida uma solução para esse problema”, afirma.

O deputado federal Leonardo Gadelha (PSC) diz que está extremamente preocupado com essa determinação da Petrobrás, informada pelo Sindipetro-PB. O parlamentar também afirma que vai se reunir com a bancada para tomar uma providência urgente, porque se trata de algo inviável para a continuidade do desenvolvimento econômico do estado. Ele concorda com Trócolli quando fala que haverá aumento de preços e retração no consumo. “Historicamente, a Paraíba já enfrentou muitos atrasos e hoje nós não aceitamos mais isso. Se a logística dos combustíveis for feita somente por Suape, além de inutilizar uma grande parte da capacidade do nosso porto, ainda vai ter uma grave influência nos preços, que sofrerão aumentos”.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) revela que é contrário a essa transferência para Pernambuco e diz que o assunto deve ser tratado como pauta prioritária nas discussões do Senado. “Pretendo articular a bancada de forma que esse tema seja debatido de maneira urgente para que a Paraíba não tenha que passar por essa situação e enfrente graves prejuízos econômicos".

De acordo com o Sindipetro, a Paraíba já enfrenta racionamento desde o final de 2012 e a situação deve se agravar a partir de setembro deste ano; os postos são abastecidos através de revezamento e rodízios, o que tem provocado a falta de alguns derivados em vários estabelecimentos do estado.

Maranhão diz que inquérito comprova uso de dinheiro ilegal na campanha de RC

O candidato derrotado nas Eleições de 2010, José Maranhão, acredita que o vencedor das últimas eleições para governador usou dinheiro ilícito para se eleger. De acordo com José Maranhão, as investigações da Polícia Federal sobre o Jampa Digital comprovam que Ricardo Coutinho usou dinheiro ilegal no processo eleitoral. Para ele, as investigações "são a comprovação de que houve abundantes recursos de origem ilegal", revelou o presidente estadual do PMDB.
Em entrevista ao Click PB, o ex-governador afirmou que na última campanha para o Governo Estadual, em 2010, era de conhecimento geral a utilização de recursos ilícitos para fins de campanha de seu oponente naquela oportunidade. "Foi amplamente divulgado na campanha pela imprensa as irregularidades", destacou José Maranhão.

Maranhão acredita que será dada continuação ao caso já que "os próprios envolvidos têm interesse no esclarecimento", asseverou.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

NÃO FOI BANDEIRA: Segundo Rômulo, Ricardo Coutinho foi o responsável pela contratação de Duda Mendonça

Segundo Rômulo, Ricardo Coutinho foi o responsável pela contratação de Duda Mendonça
Diferente de que foi dito pelo governador da Paraíba Ricardo Coutinho em seu programa de rádio na Tabajara FM nesta tarde, acusando o atual vice-prefeito Nonato Bandeira como o responsável pela contratação de Duda Mendonça para a campanha eleitoral de 2010, no Relatório da Polícia Federal diz claramente que Ricardo Coutinho foi o responsável pela contratação de Duda Mendonça, segundo depoimentos de Rômulo Gouveia:

“Ora assim procedendo, por via reflexa, ROMULO GOUVEIA acabou invocando a possibilidade de o Governador RICARDO COUTINHO ter sido o responsável pela contratação do publicitário, com domínio de como se deu o financiamento da campanha eleitoral de 2010, conforme indícios acima explanados” diz o relatório da PF.

Em nota, ADPF anuncia ação por danos morais contra Governo da Paraíba

A Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) divulgou nota à imprensa na manhã desta segunda-feira (22) defendendo a atuação da PF na investigação do Caso Jampa Digital.

Na Nota, a Associação manifesta contrariedade à nota expedida pela Secom do Estado. "As investigações realizadas nos autos do Inquérito Policial n° 95/2012, pautaram-se por rigorosos parâmetros de técnica investigativa, reunindo, ao final, indícios inequívocos de autoria e materialidade de crimes licitatórios, desvio de verbas, corrupção e lavagem de dinheiro", diz a ADPF.

ADPF também anunciou, em solidariedade e repúdio, ação judicial para reparação dos danos causados à imagem do delegado, tido pela Associação como "profissional da mais absoluta idoneidade e que goza do mais amplo respeito de seus pares".

Confira nota na Integra:

A Associação Nacional dos Delegados de Policia Federal (ADPF), através de sua Diretoria Regional da Paraíba, vem a público manifestar sua absoluta contrariedade à nota expedida pela Secretaria de Estado da Comunicação Institucional do Governo da Paraíba na data de ontem, em relação aos fatos envolvendo o programa "Jampa Digital" e à investigação criminal que lhe é correlata.

As investigações realizadas nos autos do Inquérito Policial n. 95/2012 pautaram-se por rigorosos parâmetros de técnica investigativa, reunindo, ao final, indícios inequívocos de autoria e materialidade de crimes licitatórios, desvio de verbas, corrupção e lavagem de dinheiro.

A excelência investigativa do trabalho realizado pode ser aferida pelo simples acesso aos autos do Inquérito Policial, que, desde 26/03/2013, por decisão do Tribunal Regional Federal da 5º Região, não mais se encontram abrigados pelo segredo de justiça, cabendo ressaltar ainda que nenhum pedido de vista dos autos formulado pelos advogados dos investigados foi indeferido pela Autoridade Policial.

A investigação foi realizada com o auxílio imprescindível da Controladoria-Geral da União e os autos do inquérito, instruídos com vários laudos periciais, agora encontram-se sob apreciação do Tribunal de Contas da União, do Ministério Público Federal e da Advocacia-Geral da União, para as providências de suas respectivas alçadas.

A ADPF lamenta, ainda, a forma deselegante com que a nota refere-se à "conduta de parte da grande mídia", numa tentativa canhestra de desacreditar setores da imprensa que exerceram o papel que lhes cabe num Estado Democrático de Direito: levar ao público informações de inegável relevância, procurando sempre acompanhar o resultado de investigações.

Por fim, a ADPF informa que repudia veementemente as referencias desairosas ao Delegado de Policia Federal responsável pelas investigações, profissional da mais absoluta idoneidade e que goza do mais amplo respeito de seus pares pelos relevantes serviços já prestados à Policia Federal em várias unidades da federação, ressaltando que os ataques a sua honra serão objeto de demanda judicial.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS DELEGADOS DE POLÍCIA FEDERAL

Diretoria Regional da Paraíba

domingo, 21 de julho de 2013

Operação Lei Seca fecha Epitácio Pessoa, flagra e prende motoristas embriagados em JP

Vinte e cinco motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito do álcool e quatro foram presos, durante mais uma ação da Operação Lei seca, em João Pessoa. Agentes de trânsito do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Batalhão de Policiamento de Trânsito bloquearam a Avenida Epitácio Pessoa nos dois sentidos, das 23h do sábado (20) às 5h deste domingo (21).

Durante a fiscalização, foram abordados 288 veículos e realizados 280 testes de bafômetro. A operação também apreendeu 21 veículos irregulares e aplicou 47 notificações diversas.

Desde que integrou as ações do Detran e Batalhão de Policiamento de Trânsito, em setembro do ano passado, a Operação Lei Seca já flagrou 1.527 motoristas embriagados. Só este ano, foram flagrados 901 motoristas dirigindo sob efeito do álcool e 164 foram presos.

Na última sexta-feira (19), o novo comandante do Batalhão de Policiamento de Trânsito, tenente-coronel Paulo Almeida, que assumiu o cargo há pouco mais de uma semana, fez uma visita de cortesia ao superintendente do Detran, Rodrigo Carvalho. Também participaram do encontro o diretor administrativo do Detran, Orlando Soares, o corregedor Leonardo Soares e o chefe da Divisão de Policiamento de Trânsito do Detran, major Rochester Vale.

Durante a reunião, foram discutidas alterações que serão implantadas na execução da Operação Lei Seca, em virtude da chegada dos 60 agentes de trânsito nomeados neste mês, após aprovação no primeiro concurso público da história do Detran. A intenção é realizar mais blitzen nos bairros de João Pessoa e interiorizar as ações.

Empresa indiciada pela Polícia Federal no JampaDigital fez 21 depósitos em dinheiro na conta de campanha de Ricardo Coutinho


A Empresa baiana “Ideia Digital” responsável pela implantação do JampaDigital e indiciada ontem pela Polícia Federal, fez 21 depósitos em dinheiro na conta corrente de campanha do candidato Ricardo Coutinho em 2010. Dos 21 depósitos em espécie, 20 foram feitos em apenas um dia, 08/09/2010.




O Jornal Nacional e Jornal da Globo, da Rede Globo de Televisão revelaram na noite desta sexta-feira (19) que o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia (PSD) e o marqueteiro Duda Mendonça foram indiciados pela Polícia Federal no escândalo do Jampa Digital por desvio de recursos para a campanha do governador, Ricardo Coutinho (PSB), que bem como o ministro Aguinaldo Ribeiro (PP), também teve seu nome citado e recomendado para investigações, já que possuem foro privilegiado, ao lado de deputados federais.



Mesmo que a doação eleitoral por parte de empresas que prestam serviços para a administração pública não seja vedada pela Lei Eleitoral, destaca o advogado especializado em direito eleitoral. "Apenas concessionárias e permissionárias de serviços públicos - como empresas de ônibus - são proibidas de fazer as contribuições", disse o jurista, a Ideia Digital havia fornecido serviços ao então candidato a governador, ná época prefeito de João Pessoa.




Coincidentemente, a Ideia Digital Sistemas Consultoria, recebeu 10 dias antes do depósito na conta de campanha do governador Ricardo Coutinho, a importância R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos reais) referente a prestação de serviço e compra de equipamentos para contrapartida do projeto cidade digital, conforme processo de compra através do contrato nº 07/2010.





Foram desviados mais de R$ 1 milhão de um programa que deveria levar internet de graça para a população de João Pessoa, na Paraíba. A Polícia Federal indiciou 23 pessoas. Entre elas, estão o vice-governador Rômulo Gouveia e o publicitário Duda Mendonça. O Jornal da Globo teve acesso, com exclusividade, aos detalhes dessa investigação

do clickpb

sábado, 20 de julho de 2013

PF indicia 23 pessoas; investigação diz que R$ 1,6 milhões foram desviados pra campanha de RC

O Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão revelou na noite desta sexta-feira (19) que o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia (PSD) e o marqueteiro Duda Mendonça foram indiciados pela Polícia Federal no escândalo do Jampa Digital por desvio de recursos para a campanha do governador, Ricardo Coutinho (PSB), que bem como o ministro Aguinaldo Ribeiro (PP), também teve seu nome citado e recomendado para investigações, já que possuem foro privilegiado, ao lado de deputados federais.

Foram desviados mais de R$ 1 milhão de um programa que deveria levar internet de graça para a população de João Pessoa, na Paraíba. A Polícia Federal indiciou 23 pessoas. Entre elas, estão o vice-governador Rômulo Gouveia e o publicitário Duda Mendonça. O Jornal da Globo teve acesso, com exclusividade, aos detalhes dessa investigação.
O relatório da Polícia Federal tem 148 páginas. As provas indicam que 23 pessoas participavam do esquema. Todos os suspeitos foram indiciados. Segundo a PF, o Projeto Jampa Digital foi criado para desviar dinheiro público. Desde o inicio, já se sabia qual empresa ganharia a licitação, de quanto seria o superfaturamento e para onde os recursos seriam desviados.

Em 2012, o Fantástico mostrou que dois anos depois de anunciado, o programa, criado para levar internet de graça à população de João Pessoa, ainda não funcionava na capital paraibana. O Jampa, orçado em R$ 39 milhões, seria custeado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. A vencedora da licitação para implantação do projeto foi a empresa Ideia Digital, que tem sede em Salvador. Segundo a Polícia Federal, a empresa superfaturou o projeto em R$ 1,6 milhão. A investigação descobriu ainda que R$ 1,1 milhão foram repassados pela Ideia a empresas fantasmas em São Paulo.

O dinheiro teria sido usado para pagar despesas de campanha do atual governador do Estado da Paraíba, Ricardo Coutinho, do PSB, e do vice, Rômulo Gouveia, do PSD. A polícia identificou também o envolvimento de José Eugenio de Jesus Neto nas transações financeiras com as empresas fantasmas. Segundo a polícia, José Eugênio era diretor financeiro das empresas do publicitário Duda Mendonça, que foi o responsável pela campanha de Ricardo Coutinho ao governo da Paraíba em 2010.

Até agora, foram indiciados o publicitário Duda Mendonça por lavagem de dinheiro, o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia, por corrupção e outras 21 pessoas por participação no esquema. Entre elas, estão empresários e funcionários públicos.
A Polícia Federal também encaminhou a investigação ao Ministério Público Federal e recomendou que sejam apuradas as participações no esquema do governador Ricardo Coutinho, de dois deputados federais e do ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro. Ribeiro era secretário de Ciência e Tecnologia da Prefeitura de João Pessoa na época em que o programa foi anunciado. Todos têm foro privilegiado.

"A nossa ideia sempre é trazer provas pra que a Justiça possa condenar efetivamente aqueles que participaram, mas de forma completa, para entender todo mecanismo dessa engrenagem dessa organização considerada criminosa por nós", diz Marcello Diniz, superintendente da Polícia Federal/PE.

A assessoria de imprensa do governo da Paraíba desconhece que o inquérito tenha citado o governador Ricardo Coutinho e que ele não foi notificado. Segundo a assessoria, as empresas investigadas não foram doadoras da campanha e as contas relativas às eleições de 2010 foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. A assessoria disse que Rômulo Gouveia já prestou todos os esclarecimentos sobre o caso e que ele não se envolveu no processo licitatório ou de execução do projeto.

Antônio Carlos de Almeida Castro, advogado de Duda Mendonça, afirmou desconhecer o indiciamento do publicitário e que Duda Mendonça recebeu R$ 500 mil da campanha eleitoral de Ricardo Coutinho. José Eugênio de Jesus Neto, ex-diretor financeiro das empresas de Duda Mendonça, foi procurado pela produção do Jornal da Globo, mas não retornou.
Em nota, a assessoria de imprensa da empresa Ideia Digital afirmou desconhecer o relatório da Polícia Federal e o indiciamento dos proprietários.

Também em nota, a assessoria do ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, afirma que a licitação que resultou na contratação da Ideia Digital foi conduzida pela Secretaria de Administração do município. Portanto, Aguinaldo não licitou, contratou ou pagou essa empresa na época.